Social Selling: saiba como vender pelas redes sociais

Por Weni

|

25 de outubro de 2023
5 min. de leitura

Na era das redes sociais, manter uma relação próxima com páginas de Instagram, Facebook e TikTok não é nada estranho. Quem nunca comentou uma publicação e foi respondido pela marca, não é mesmo? A estratégia de Social Selling é quem está por trás disso!

Em resumo, pequenas e grandes empresas do mercado investem no Social Selling. O famoso app de idiomas Duolingo é um ótimo exemplo, mantendo uma relação próxima e divertida com o seu público-alvo, que são jovens buscando aprender um novo idioma.

A relação pode ser por meio de respostas nas publicações, postagem de memes que estão em alta entre o público-alvo e outras estratégias semelhantes. A intenção, no fim das contas, é sempre a mesma: criar vínculo e proximidade com o usuário interessado pelo produto. 

Quer saber mais sobre como o Social Selling funciona e como essa estratégia ajuda nas vendas? Continue aqui e acompanhe a matéria completa.

O que é Social Selling?

Social Selling é uma estratégia que visa prospectar novos clientes por meio do relacionamento. A dinâmica é parecida com o marketing de influência, mas sem a atuação de pessoas famosas na internet. Neste método é a própria marca que se comunica com o consumidor.

É muito comum que as empresas contratem profissionais de Social Media para destrinchar o perfil do consumidor e desenvolver comunicações perfeitas para o usuário que consome o produto do negócio. Dessa forma, o contato e a aproximação é mais real e íntimo.

Marcas como Guaraná Antártica, por exemplo, usam bastante as redes sociais para falar com os consumidores e divulgar lançamentos, promoções e outras novidades. Essa comunicação promete impulsionar as vendas do refrigerante.

Qual a importância das redes sociais para as vendas?

A entrada das empresas nas redes sociais vai muito além de um modismo. A presença das marcas nesse meio é uma forma de aumentar o número de vendas, visto que o Brasil é o terceiro país que mais usa mídias digitais no mundo.

A lógica é fácil de se entender: onde está o público-alvo, encontra-se a maior concentração de vendas. Fora que, além de estar próximo dos consumidores que fazem o perfil do negócio, nas redes sociais é muito mais simples contactar novos usuários e convertê-los em compradores.

Em suma, a importância das redes sociais para as vendas tem relação com o lugar onde os consumidores do negócio estão presentes e com os novos leads espalhados no meio digital. O Social Selling surge como uma estratégia para viabilizar essa aproximação.

LEIA MAIS / Automação no atendimento em redes sociais

Estudos e cases de sucesso

No mercado brasileiro muitas marcas alcançam números estrondosos com o Social Selling. Em especial, o app Duolingo se destaca, ganhando o pódio de plataforma de educação mais baixada no Brasil — sem contar que seu público é mundial e ainda maior nos Estados Unidos.

Fazendo um raio-x de como a marca trabalha, percebemos que o branding e a participação nas redes sociais são bastante fortes. O app fortalece a presença da coruja verde, sua mascote, em vídeos e fotos nas redes sociais, além de usá-la para responder às perguntas dos usuários.

A dinâmica divertida e fora do comum atrai novos usuários, principalmente jovens, que fazem parte do perfil que a empresa procura como consumidor. O resultado disso são milhares de comentários nas redes sociais como Instagram e TikTok, tornando o app cada vez mais famoso na internet.

Fora o “boom” que as redes sociais podem trazer, a visibilidade em diferentes canais de comunicação pode melhorar a credibilidade da empresa. 

Quais as vantagens do Social Selling?

Os benefícios que o Social Selling pode trazer para a empresa são diversos (e muito atraentes). O primeiro deles, sem dúvidas, é a melhora na conversão da empresa, trazendo mais vendas e rentabilidade para o negócio. 

Além disso, existem também outras vantagens ao se adotar o Social Selling, como:

  • Relacionamento próximo com o público, o que pode aumentar a credibilidade e visibilidade da marca nas redes sociais;
  • Fortalecimento do branding, em que a empresa pode ser associada ao tipo de serviço prestado, às suas especificidades (como a coruja do Duolingo) e outras situações;
  • Redução da sobrecarga de trabalho de alguns setores por meio da automação de comunicações (áreas de atendimento, Recursos Humanos e afins).

Em relação à carga de trabalho, o empresário pode usar o conversational commerce como aliado do Social Selling. Por meio de conversas automáticas em redes sociais e site, a empresa mantém a comunicação com o usuário sem sobrecarregar áreas de atendimento.

Como implementar o Social Selling?

Não existe uma receita de bolo para implementar o Social Selling, mas com passos básicos é possível iniciar a estratégia, sendo importante aprimorá-la com testes e levantamentos de dados a longo prazo.

A primeira etapa é criar redes sociais completas, com todas as informações acerca do negócio. Nome, local onde se encontra, dados sobre CNPJ e afins podem ser o pontapé para trazer credibilidade diante dos usuários.

Ter presença digital também é um diferencial para a estratégia. Nesse caso, não basta apenas criar mídias sociais e deixá-las abandonadas ou muito comuns: seja criativo, original e crie o perfil da sua própria marca.

Fora isso, para empresas de médio a grande porte é importante investir em agilidade. Já existe a hiperautomação no varejo, que proporciona redução nas demandas e eficácia nas entregas. É fundamental que o empresário enxergue essa tecnologia como uma solução para as vendas.

Weni é uma empresa de Inteligência Artificial aplicada na comunicação.Existimos para libertar o potencial humano e permitir que organizações de todo o mundo escalem o relacionamento com o público.Já impactamos milhões de pessoas com projetos em diversos estados brasileiros e em mais de 40 países.

Conteúdos relacionados

    Copyright © 2024 Weni. All rights reserved.