O que é o tão falado Metaverso?

weni-metaverso-o-que-e

Jogos eletrônicos, filmes de ficção científica e séries das plataformas de stream. Todas essas ferramentas, algum dia, já falaram sobre um universo alternativo. No entanto, parece que, agora, o futuro está cada vez mais perto de nós. Com o recente anúncio do Metaverso, os fãs de tecnologia poderão ter uma maior sensação de pertencimento.

No ano de 2021, a empresa Facebook, gerida por Mark Zuckerberg, anunciou que algo novo estava por vir dentro dos próximos 5 anos. No entanto, a notícia acabou gerando certa polêmica, principalmente pela ausência de uma tecnologia capaz de sustentar o projeto. O que podemos esperar?

Metaverso: o futuro chegou

Muito embora poucas pessoas saibam, o termo Metaverso não é novo. Ele surgiu no ano de 1992, em um livro de ficção científica escrito por Neal Stephenson. O conceito é bastante amplo e, até mesmo, difícil de definir. No entanto, esse universo pode ser visto como algo criado pela tecnologia, visto pelos olhos do usuário.

Por meio da utilização de óculos ou qualquer outro dispositivo que fique à frente dos olhos, um novo mundo se ergue. Dessa maneira, é possível interagir com o ambiente, com novas pessoas e, até mesmo, adotar uma nova postura. Se você já jogou “The Sims”, vai conseguir entender o conceito.

Ainda assim, a proposta lançada pelo Facebook é muito ousada. Ela promete criar novos horizontes e possibilidades. Mesmo que os óculos VR (Virtual Reality) já estejam em circulação há alguns anos, o novo projeto ultrapassa qualquer barreira já conhecida. Além disso, ainda há a mescla com a realidade aumentada.

Sem dúvida alguma, muitas pessoas já estavam esperando pelo Metaverso, só não sabiam quando ele iria surgir. Os filmes já mostraram coisas semelhantes, como em TAU ou, até mesmo, alguns episódios da série Black Mirror. O futuro chegou e muitas pessoas acabaram não percebendo.

Como o metaverso vai funcionar?

Mark Zuckerberg disse que seu novo projeto pode ser visto como uma espécie de “internet materializada”. Tudo o que você vê, ouve, ou pensa, poderá ser tocado, ou aparecer diante dos seus olhos. No lugar de visualizar os conteúdos, o usuário poderá estar dentro deles em uma experiência nova e muito empolgante.

A ideia é que as pessoas consigam utilizar os óculos para sobrepor a realidade. No lugar de apenas ler uma notícia ou falar com uma pessoa por vídeo chamada, o mundo real e o virtual passarão por uma mistura. A empresa, inclusive, está trabalhando em novos equipamentos para facilitar o controle digital.

No entanto, ainda há muito caminho pela frente. Segundo a tecnologia disponibilizada na atualidade, o projeto do Metaverso ainda está um pouco distante. Não há equipamentos capazes de materializar a ideia. Mesmo que o projeto seja futurista e relevante, muitos desafios precisam ser superados.

Ainda assim, é possível que, em 5 anos, os primeiros passos possam ser dados. Muitas empresas estão interessadas no novo conceito, principalmente devido às vantagens comerciais. A Epic Games, por exemplo, está apostando nesse conceito ao realizar shows virtuais.

Principais problemas

A insuficiência de tecnologias avançadas não é o único problema do Metaverso. Existem outras questões que ainda precisam ser resolvidas ao longo dos anos. Dentre elas, as principais são:

  • falta de dispositivos pequenos, leves e potentes para fazer com que a experiência seja colocada em prática;
  • falta de pesquisa com os usuários para saber se eles estão dispostos a passar pela experiência;
  • necessidade de uma internet e servidor melhores, visto que milhões de pessoas poderão acessar o ambiente ao mesmo tempo;
  • equipamentos que poderiam ser usados para a imersão custam muito caro e não fazem tanto sucesso.

Além de tudo o que foi mencionado antes, ainda há outras questões em aberto. Por muitos anos, o próprio Facebook encarou problemas com a moderação do conteúdo. Além disso, a constante pressão pela regulamentação da plataforma e a responsabilização dos usuários só têm crescido.

A partir dos documentos vazados da empresa, é possível observar que os funcionários sabiam sobre a radicalização de seus usuários. No entanto, nada fizeram. Por causa dessas notícias negativas, a confiabilidade do processo de criação e desenvolvimento do Metaverso ficou abalada.

Quais empresas estão envolvidas no processo?

Neste artigo, a Epic Games já foi mencionada, principalmente pela sua experiência com shows realizados por famosos dentro dos jogos. No entanto, há outras empresas interessadas em investir no projeto, oferecendo experiências mais reais para os seus usuários. São elas:

  • Snap: a empresa já trabalha com óculos de realidade aumentada e poderá expandir o seu segmento;
  • Microsoft: com uma fama ampla sobre o desenvolvimento de tecnologias, a Microsoft trabalha diretamente com realidade mista;
  • Roblox: uma das plataformas mais conhecidas de criação de jogos e ambientes têm se interessado amplamente pelo projeto;
  • Nvidia: muito conhecida pelo desenvolvimento de placas de vídeo, a Nvidia já falou sobre o novo universo por diversas vezes.

Além das empresas mencionadas, a Apple também parece interessada no Metaverso. Segundo o presidente-executivo da “empresa da maçã”, Tim Cook, essa nova tecnologia de realidade aumentada tem muito a oferecer. Mesmo que não tenha mencionado diretamente o projeto, é possível estipular alguma parceria no futuro.

Possíveis impactos do metaverso

Esperamos que o metaverso seja um mundo fantástico, feito de novos ambientes incríveis, alteração da realidade e percepção, e um novo impulso para o mundo hiperconectado, aumentando descoberta e criatividade.

É certo que trará novas oportunidades e novas formas de interagir. Pensamos em algumas:

  • Possibilidade de empreendedorismo e criação de negócios próprios;
  • Movimentação do mercado das moedas digitais;
  • Maior interação com pessoas que estão fisicamente distantes;
  • Criação de mais empregos virtuais;
  • Novas formas de aprendizagem, etc.

Querendo ou não, o metaverso é uma oportunidade de trazer o futuro para mais perto. Com o desenvolvimento de novas tecnologias e um alto investimento, em breve poderemos experimentar um pouco mais do que, há alguns anos, era o futuro. Fiquemos atentos às novidades!

Privacy Preferences
When you visit our website, it may store information through your browser from specific services, usually in form of cookies. Here you can change your privacy preferences. Please note that blocking some types of cookies may impact your experience on our website and the services we offer.