Email marketing: 4 melhores práticas pra ONGs

Weni

|

13 de junho de 2022
5 min. de leitura
Conteúdo
Avatar
Weni

|

13 de junho de 2022
5 min. de leitura
Email marketing: 4 melhores práticas pra ONGs

O e-mail marketing é uma estratégia do marketing digital muito comum entre empresas de pequeno e grande porte. A prática é famosa por sua capacidade de converter um simples leitor em cliente do negócio.

Todos os segmentos de negócios podem se beneficiar, inclusive ONGs e instituições do terceiro setor. Apesar de não buscarem vendas, elas precisam de apoiadores e empreendimentos que ajudem no financiamento de determinados serviços.

Por isso, se você tem uma instituição sem fins lucrativos, e está pensando em investir nessa ferramenta, entenda quais são as melhores práticas do e-mail marketing e muito mais!

Qual a importância do e-mail marketing para o terceiro setor?

O e-mail marketing é importante, pois é uma ferramenta super poderosa para converter leitores em leads. Quando usado por ONGs, difere das empresas privadas já que a intenção não é vender um serviço ou produto, e sim aproximar o usuário da causa apoiada pela instituição.

Os meios convencionais como divulgação “boca a boca”, distribuição de panfletos ou pedidos de ajuda nas redes sociais trazem pouco retorno. Uma alternativa é modernizar a comunicação com os usuários por meio dos e-mails.

Gerar doações e fundos

Com o e-mail marketing para ONGs é possível conseguir novas doações e até mesmo fundos para a instituição. Para isso, é importante saber nutrir os possíveis doares com uma comunicação verdadeira e explicativa, talvez uma cadência informando, encantando e convencendo.

Engajar possíveis parceiros

O e-mail marketing pode engajar possíveis parceiros se construído com uma boa narrativa sobre a ONG. Quando bem executada, essa estratégia pode trazer mais investimentos e inclusive doadores assíduos.

VOCÊ SABIA? | CHATBOTS PODEM FIDELIZAR DOAÇÕES PARA ONGs

Quais são as melhores práticas de e-mail marketing para ONGs?

É muito comum ver especialistas em marketing digital explicarem sobre as melhores práticas de e-mail marketing. Porém, todas essas estratégias são voltadas para empresas com fins lucrativos, que procuram converter para ganhar dinheiro.

No caso das instituições sem fins lucrativos, a construção do e-mail marketing é totalmente diferente. Entenda o que é necessário fazer antes de enviá-lo para os leitores:

1. Reveja sua lista de contatos

Usuários engajados são aqueles que se identificam com o negócio ou produto — no caso das ONGs, com a causa apoiada. Ter uma lista de contatos antiga, que pode estar em desacordo com a persona da instituição, é um grande erro.

Isso porque todas as empresas precisam ter a sua persona bem definida. Quando o usuário antigo não combina mais com esse perfil, ele precisa ser descartado e dar lugar para outra pessoa. 

Portanto, antes de começar o envio do e-mail marketing, reveja a sua lista de contatos. Se a quantia ficar muito pequena após o descarte, pense em enviar e-books gratuitos para baixar ou outros materiais ricos que pedem o endereço digital do usuário, assim você conseguirá mais contatos para a sua base de leads.

2. Use estratégias de copywriting

O copywriting é uma estratégia de escrita persuasiva muito usada nos dias de hoje. Geralmente, as pessoas acham é uma técnica unicamente usada para aumentar as vendas, mas ela também pode ajudar a engajar o usuário em causas sociais.

Para isso, você precisa começar a estudar sobre gatilhos mentais. O gatilho de urgência, por exemplo, pode estimular o leitor a tomar uma decisão rápida. É muito comum na venda de produtos que estão acabando no estoque, mas também pode ser adaptado para outra situação.

No corpo do e-mail marketing é interessante usar esses gatilhos mentais junto ao que é informado para o leitor. Mas tome cuidado para não ficar muito “marketeiro” e focar demais em “vender” sua causa, como nas empresas privadas fazem com seus produtos.

3. Invista em títulos atrativos

Por falar em copywriting, o título otimizado com gatilhos mentais merece ainda mais destaque. Isso porque um assunto bem definido e atrativo pode aumentar a taxa de cliques dos usuários.

Consequentemente, quanto maior é o número de cliques, melhor pode ser a conversão desse lead. 

É importante ressaltar novamente que o título do e-mail marketing não deve ser exagerado, já que se trata de uma instituição sem fins lucrativos. Deixamos a dica de usar esses gatilhos de maneira mais sutil, sem assustar o leitor.

4. Aplique o remarketing

Caso a primeira leva de e-mails não tenha dado certo, tudo bem! Nem sempre esse envio tem o resultado que esperamos, por mais que o planejamento estivesse bem detalhado e trabalhado.

A principal chave para ter sucesso no e-mail marketing para ONGs é testar. Por isso, fazer o remarketing enviando outros assuntos, com layouts diferentes ou mensagens mais trabalhadas, pode ser a solução.

Uma dica para entender o resultado negativo é ver os pontos em comum entre esses e-mails. Assim, é possível descartar o que aparece com mais frequência e testar outras estratégias interessantes.

O processo é exatamente esse: testar e ver o que dá certo. O remarketing pode mudar todos os outros pontos que citamos, como a lista de contatos e estratégias de copywriting. 

O objetivo final sempre será validar a causa social e conseguir manter um bom relacionamento com doadores e possíveis parceiros.

Falando em marketing, aproveite para conferir o nosso artigo com 5 ações de marketing para organizações sem fins lucrativos!

Weni é uma empresa de Inteligência Artificial aplicada na comunicação.Existimos para libertar o potencial humano e permitir que organizações de todo o mundo escalem o relacionamento com o público.Já impactamos milhões de pessoas com projetos em diversos estados brasileiros e em mais de 40 países.

Conteúdos relacionados

Copyright © 2022 Weni. All rights reserved.